sábado, 30 de maio de 2009

Amigo é coisa pra...


“Amizade” tem um significado diferente para os homens gays?

É comum ver gays que saíram de cidades pequenas e foram viver sozinhos em cidades grandes. É a busca por melhores oportunidades de trabalho, acesso a cultura, novos mundos e principalmente liberdade de ser e se expressar.
Longe de casa as necessidades de atenção, apoio, identificação e compreensão (que se enquadram numa parte da necessidade de segurança) recaem sobre amigos e relacionamentos.
Ora... se os relacionamentos são cada dia mais tão somente sexuais, naturalmente as relações de amizade entre os gays são mais trabalhadas e ganham mais foco (isso caso não se tornem também sexuais), quando a intensão é suprir parte dessa necessidade.

Mas isso acontece apenas com os que estão longe de suas famílias?
Qual a porcentagem dos gays que têm o diálogo aberto com suas famílias sobre sexo, por exemplo?
Quem se sente tranqüilo para falar de seus desejos e aventuras?
Especialmente em famílias tradicionais de cidades de interior.
Os amigos são substitutos da família para os gays ou apenas têm um papel diferente?

Conversando com pessoas de idade acima de 80 anos, é regra ouvir que era proibido o assunto “sexo“ entre pais e filhos. Hoje em dia o “tabu” tem caído e o diálogo sobre o tema tem sido incentivado.
Mas esse incentivo ao diálogo vale apenas para sexo heterossexual?

Adaptando o mais “cru” dos pensamentos filosóficos...
Sexo heterossexual era tabu entre pais e filhos 80 anos atrás e não é mais hoje.
Sexo gay é tabu entre pais e filhos hoje.
Logo, sexo gay não será tabu entre pais e filhos daqui 80 anos.
...é correto?

“Os brasileiros levaram X anos para os filhos poderem falar de sexo heterossexual com suas famílias, logo... levarão mais Y anos para os filhos poderem falar de sexo gay”?

Uma pesquisa realizada em 2007 mostra que a maior parte da população aponta um dos papeis da família como sendo o de cuidar de você no futuro (saúde, financeiramente e afetivamente), caso precise.
Se você não pode ser totalmente transparente com a família, como esse papel pode ser cumprido?

Além disso, quando questionados sobre as perspectivas de relacionamentos, a visão de “felizes para sempre” e “até que a morte os separe” não é uma vertente muito presente entre os gays. Sendo assim, a falta de perspectivas de apoio familiar e de relacionamentos duradouros fazem os gays colocarem mais peso no “prato” quando o que está na “balança” é a amizade?

Isso não seria medo da solidão? É por essa razão que os gays querem manter tantos amigos por perto?

Einsten dizia: "Se as pessoas são boas somente por causa do seu medo de punição e sua esperança por recompensa, então nós somos, de fato, uma desculpa".

Mas qual a relação humana que é totalmente despretenciosa, que não espera recompensa ou prevensão às “punições” do destino?

Por outro lado, o homem gay sofre com os preconceitos (começando com os seus proprios) desde que percebe que seus desejos são “diferentes” dos outros. Alguns levam uma vida de humilhação e exclusão durante boa parte da infância e adolecência. Isso torna o gay mais volúvel as investidas de afeto e compreensão, além do fato de que quando está rodeado por iguais, sente-se menos “minoria”, menos “diferente”, e menos “anormal” em relação ao mundo (Identificação).

Um amigo - para o gay - nunca é “mais um” amigo?

A dificuldade de descartar uma investida de “afeto’ explica também a volatilidade e dificuldade de manter relacionamentos amorosos?

Isso não faz com que a busca por relacionamentos mais profundos e quantitativos os torne (os relacionamentos) na verdade mais superficiais e menos qualitativos?

“Por que você se assusta? O que acontece para a árvore acontece também para o homem. Quanto mais deseja elevar-se para as alturas e para a luz, mais vigorosamente enterra suas raízes para baixo, para o horrendo e profundo: para o mal”. (Nietzsche)
__________
Mudando de assunto 1: Pelo meu sumiço peço desculpas especiais àqueles que lêem meus devaneios com assiduidade e me acompanham por aqui. Foram problemas médicos, mas estou de volta e bem.

Mudando de assunto 2: O endereço do blog mudou para http://primodointerior.blogspot.com/.
__________
RP

18 comentários:

  1. Uai... Como assim cadê eu??? To aki.. Postando diariamente... rsss... Vc que sumiu...
    A frase de Eisntein é essa aki doido:

    “Se as pessoas são boas só por temerem o castigo e almejarem uma recompensa, então realmente somos um grupo muito desprezível.”

    Q desculpa é essa???? rssss

    Qto a postagem... Bem, n sei se é privilegio do homossexual o tabu do sexo.. Acho que acaba afastando alguns de nós de nossas familias nem é aquilo que é puramente sexual, mas o que tah em torno disso... Não poder falar de quem se gosta, levar um namorado em casa, falar q estah triste no fim de uma relação... Enfim... Perde-se em cumplicidade e acaba criando-se um mundo paralelo, onde os amigos acabam de fato tendo um papel fundamental... Se valorizam mais as amizades por isso??? Não sei dizer, acho que a dita cultura gay tem um apelo muito grande a superficialidade e acaba refletindo nas pessoas... é complicado... Mas acho que salvando rarissimas excessões, quem não valoriza devidamente a familia, tão pouco saberia validar devidamente uma grande amizade...

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Ou sempre fui liberal em relação as escolhas das pessoas.
    O mundo é maluco e preconceituoso demais ou vc tem mania de perseguição (risos)
    Gente do céu quanto preconceito tolo e como fazem infelizes quem esta aqui para ser e estar feliz!
    Quando há amor há aceitação e nesse caso a familia é primordial.

    Droga viu,passei a vida sem entender certas coisas.

    beijos de fã

    De

    ResponderExcluir
  4. nos somos uma prova de amizade... de que jamais se pensou (por ambos) que pudesse acontecer uahuahau
    Te adoro praga!

    ResponderExcluir
  5. Carma, amigo, eu visito, eu visito. Tá parecendo a bichona carente aí do post. :-) Concordo com o Cheshire. Mas acho que nos tornamos dependentes dos amigos sempre que não se pode contar com a família, seja por ser gay ou qualquer outro motivo. Em resumo: a amizade (até com os familiares) é necessidade básica do ser humano e vamos buscá-la onde der!

    ResponderExcluir
  6. Hahaha sumido!!!
    Mas não se esqueça que não basta só viajar junto, o namorado tem que ser apaixonado igual ao meu tá!!!?

    Bju nosso.

    ResponderExcluir
  7. com certeza buscamos nos amigos um espaço de conforto, reciprocidade e até confronto que não encontramos dentro de nossos lares.. mas isso não acontece só com os gays.. mas com todos. Certos assuntos, por mais que a sociedade esteja aberta, só sentimos a vontade em comentar com os nossos amigos, os irmãos que pudemos escolher.

    ResponderExcluir
  8. Meu melhor amigo desde sempre, também é gay. É muito bom, relação mais que de irmãos, e sem sexo ainda, hehe

    Abraço

    ResponderExcluir
  9. eh uma verdade,
    uma constante.

    Amizade gay sem conotacao sexual
    eh bem complicada,
    mas está valendo né,
    pq amizade vale seja de qquer forma,
    independente de como tenha começado.
    Desde que se consiga criar uma base sólida,
    e verdadeira.

    abracaoooo

    ResponderExcluir
  10. Acho que esse tabu de conversar com a família sobre sexo depende muito de cada caso. Concordo que talvez em cidades menores (como imagino que seja nosso caso) seja um pouco mais difícil pra termos uma certa "liberdade" ou, talvez, até mesmo uma dose de confiança de que nossa familia compreenda como nos sentimos. Muitos gays não conseguem nem sequer ganhar espaço pra dialogo pois difilmente a familia poderia aceitar a condição sexual: ou seja, já que na família não se tem chance nenhuma de suprir essa carência é aí que entram os amigos.
    Com relação as amizades: acho que podem existir sim amizades mais qualitativas, independente da sexualidade e/ou do desejo sexual.

    Queria agradecer pelos conselhos e pelas visitas. Não sei se consigo me afastar do Breno, mas confesso que ja me sinto tranquilo com relação ao fim do nosso relacionamento.
    E estou planejando com o Júlio sobre irmos ao cinema essa semana. Quem sabe não rende um post novo com coisa boa pra contar? hehehe
    Bjão e mais uma vez obrigado pela visita!

    ResponderExcluir
  11. PS.: Tem dois selos pra vc lá no meu blog, depois dá uma passadinha lá, e espero que goste da surpresa!

    ResponderExcluir
  12. Sempre tive uma relação de afeto e amizade muita boa com minha família. Porém o tema sexo ainda não é bem explorado entre os familiares. Em casa temos um agravante: eu e meu irmão somos gays. Talvez por isso os demais possam achar q tocar no assunto seja constrangedor para nós. Nunca fui muito preocupado com isso e sou muito bem resolvido quanto minha orientação sexual. No meu ciclo de amizade tenho maior afinidade com gays...porém aqueles q tbm são muito próximos de mim, sabem q sou gay e me tratam com muito respeito. Tenho muitos amigos héteros tbm.
    Concordo com os dizeres Nietzsche...eu tenho perspectivas, muitos sonhos a serem realizados e acho q isso se tornou meu principal objetivo...e acabo deixando um pouco de lado as pessoas mais próximas de mim...talvez sem querer estou me tornando egoísta e pensando somente no meu bem estar: me culpo por isso.
    Resumindo: nunca me vi casado e com filhos. Talvez aconteça...mas de imediato quero minha liberdade e poder curtir a vida com meus amigos e amar e amar e amar...a vida!

    ResponderExcluir
  13. Obs: Me perdoe pela ausência...tenho postado pouco tbm...o trabalho e a faculdade tem me ocupado muito o tempo. Mas saiba q gosto muito de seus textos e de suas palavras sempre sábias. Estarei sempre por aqui quando puder.
    Abraços e boa semana!

    ResponderExcluir
  14. ai
    um outro post q fica me fazendo pensar demais
    rs
    e eu ainda tenho q lembrar de braços fortes
    rsrsrsrs


    bjos moço

    ResponderExcluir
  15. Amizade é um tema muito interessante de se estudar (e de participar também rs). Lembro que, ao fazer meu TCC na faculdade, um dos temas que mais apareceu, com o estudo dos adolescentes, foi a amizade.

    Pode parecer piegas, mas sem amigos a gente não é nada. Tem aqueles que tem milhões de amigos, aqueles que têm poucos, mas confiáveis amigos... Isso varia muito!

    Quando se trata na homossexualidade então... O tema fica ainda mais complexo: tem aqueles que só se relacionam com outros gays, aqueles que têm amizade preferencialmente com meninas... Enfim, muito interessante.

    Não há certo, nem errado. Confiando e fazendo-se confiável, não tem como não aproveitar de uma boa amizade.

    Aliás, e as amizades virtuais? Cada vez mais é comum as pessoas dizerem: mas daonde vc conhece fulano? E a pessoa responder: Nem conheço pessoalmente, só por MSN, orkut... sei lá...

    Enfim, poderia ficar escrevendo por horas rs Obrigado pela visita no blog, desculpa a demora em comentar aqui e melhoras!!! Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Headlines: mas poxa, essa estava tão fácil! Quando foi que Tom (Cruise) encontrou a Nicole (Kidman)? No filme "Dias de Trovão", que tem tudo a ver (o nome, não o filme) com a correria destes meus dias. :-)

    Mas nem esquenta: nem sempre o título tem a ver com o post, já te disse... :-)

    ResponderExcluir
  17. Adorei meu amigo.. muito bom como sempre!! Show msm!!! Amizade seja gay ou hétero é sempre um tesouro que deve ser preservado!!! bjus...

    ResponderExcluir